Medium web icone minuto1

Instaladores hidráulicos têm novas oportunidades de trabalho

26 de Abril de 2015

A crise hídrica e o consequente racionamento no abastecimento de água para a população na região Sudeste provocaram uma corrida às lojas de materiais de construção para a compra de novos reservatórios. Por conta disso, a instalação de caixa d’água tem sido um dos serviços mais solicitados atualmente.

Para se der uma ideia, em Campinas (SP), a venda do produto dobrou desde outubro passado, quando a cidade chegou a ficar 11 dias sem água, sob o sistema de rodízio.

Na Grande São Paulo, o anúncio de um possível rodízio de 5 dias sem água e dois com fez os estoques das lojas se esgotarem em poucos dias. Além disso, o governo do Estado iniciou uma operação para distribuir 25 mil reservatórios às famílias de baixa renda.

Atenção à estrutura

Diante de tamanha demanda pelo serviço de instalação, o instrutor do Senai Edivaldo Ferreira da Silva, pede especial atenção a um aspecto: avaliar corretamente a capacidade da laje ou do telhado para receber o peso extra do novo reservatório e do seu volume de água. Pode ser necessário reforçar a estrutura e esse cálculo é feito pelo engenheiro civil ou um técnico em edificações.

Já para dimensionar a capacidade do novo reservatório, é preciso considerar o tamanho da caixa pré-existente, o número de dias que a casa poderá ficar sem receber água da distribuidora e o número de pessoas.

Em condições normais de abastecimento, uma pessoa consome 150 litros de água por dia. Some-se a isso 150 litros por dormitório, como reserva para um dia e uma noite sem água. “O valor aproximado do serviço de instalação é de R$ 150,00 para caixas d'água de 310, 500 e 1000 litros, em local de fácil acesso”, informa Edivaldo.

Água da chuva

A procura por sistemas de captação e armazenamento de água da chuva também cresceu, como forma de garantir o abastecimento da piscina, a descarga, a rega do jardim e a limpeza do quintal. Há casos em que a conta de água ficou 40% menor.

O que significa uma economia para o consumidor, também representa uma nova oportunidade de trabalho para os instaladores hidráulicos. “Um bom projeto de captação de águas pluviais deve prever o local para instalar a cisterna e o tipo de cisterna. Os materiais e ferramentas são simples: filtros, adaptadores com flange, tubos e conexões, lixa 100, adesivo plástico, solução preparadora, arco com serra, esquadro, lima de aço bastarda e chave de grifo”, explica o instrutor do Senai.

O sistema de recolhimento de água por meio de calhas nos telhados é o mais usado. “Seja qual for o modelo adotado pelo instalador, o essencial é sempre filtrar a água com tela de nylon, adicionar hipoclorito de sódio para desinfetá-la e, principalmente, mantê-la bem armazenada”, orienta Edivaldo Ferreira da Silva. Ele lembra que manter os reservatórios de água fechados é dever de todos, principalmente para evitar a proliferação da dengue e a entrada de animais nocivos à nossa saúde.