Medium  5e87457c8ff32fbe816086a01e7e1a968e5a23ea95ba2557e5cd 5epimgpsh fullsize distr

Inovação na construção civil

19 de Outubro de 2017

Thumb icone a

A inovação é a principal resposta para o desafio de ampliar as fronteiras da construção civil. Nesse contexto, a tecnologia é uma grande aliada para se inovar em toda a cadeia produtiva, seja no chão da fábrica ou nos canteiros de obras, visando o aumento da produtividade.

Recentemente, a Mexichem Brasil, detentora da marca Amanco, implantou em sua fábrica de tubos e conexões de Sumaré, SP, um moderno sistema tecnológico, ainda em fase de testes, com sensores para coletar informações que, combinadas com inteligência artificial, poderão trazer aumento de cerca de 20% na produtividade.

Além disso, com seu amplo portifólio de produtos inovadores, a marca também contribui para aumentar a produtividade nos canteiros de obras. Um exemplo disso, é o Amanco Flextemp, um revolucionário sistema para instalações prediais de água quente e fria, com tubulação flexível e encaixe rápido tipo click, exclusivo no Brasil, que torna o serviço muito mais rápido e eficiente.

 

Tendência mundial

Um estudo mostra que o investimento em empresas de tecnologia voltada para a construção civil quintuplicou de 2010 para 2015. A CBInsights, que avalia tendências sob a ótica da inovação, divulgou uma lista com 100 startups de tecnologia para construção civil que deverão influenciar este mercado nos próximos anos.

Com efeito, as soluções para aumentar a produtividade estão entre as prioridades do setor. A robótica já está sendo utilizada na Suécia, de maneira experimental, para o assentamento automatizado de placas de revestimento de piso. Na Índia, está sendo desenvolvido um robô que deverá pintar 5,5 m2 de superfície por minuto.

Já nos Estados Unidos, outro robô constrói alvenaria seis vezes mais rápido do que um pedreiro. O equipamento, que precisa ser constantemente reabastecido com argamassa e blocos, possui capacidade para prever janelas, portas e outros detalhes de projeto.

E não dá para falar em inovação sem mencionar também o segmento de impressão 3D. Atualmente, as startups já estão trabalhando com diferentes materiais, como metal, plásticos e principalmente aqueles à base de cimento.